#36DaysOfType. Nesse ano meu alfabeto explora cores e formas do imaginário dos povos originários da América do Sul. Mas, além disso, a cada nova letra traz uma personalidade que dá voz as questões dos verdadeiros filhos da terra, aqueles que preservam não só as tradições, mas todo o conhecimento dos povos, nações e etnias da floresta. Que sirvam de inspiração pra uma nova via da nossa “civilização”.

Todos os anos um grande desafio criativo, de pesquisa e estudo. Nesse ano ainda mais especial, com essa breve pesquisa sobre lideranças dos povos originários do território reconhecido por nós como Brasil. Assim, pude conhecer histórias, lutas e principalmente criar novas conexões com esse #AlfabetoOriginário.

Queria agradecer a inspiração de Ailton Krenak, Denilson Baniwa, Célia Xacriaba, Davi Kopenawa, Edgar Kanaykõ, Edivan Fulni-ô, Sônia Guajajara, Ahtxe Hixkaryana, Ian Wapichana, Joênia Wapichana, Katu Mirim, Lafaete Pankararu, Márcia Wayna Kambeba, Naíme Terena, Olívio Jekupé, Arissana Pataxó, Quitéria Binga, Raoni Metuktire, Souto MC, Djuena Tikuna, Ubirajará Sompré, Valdelice Veron Guarani-Kaiowá,, Watatakalu Yawalapiti, Ro’Otsitsina Xavante, Ana Terra Yawalapiti e Zahy Guajajara.
Back to Top